Engenharia de Energia inaugura novos laboratórios

Emília Silberstein/UnB Agência

UnB inaugura cinco laboratórios de Engenharia de Energia


A Faculdade UnB Gama (FGA) recebeu, na manhã da última sexta-feira (28), novos espaços para pesquisa e produção acadêmica. O curso de Engenharia de Energia inaugurou os laboratórios de Controle e Qualidade de Combustíveis e Biocombustíveis; de Biolubrificantes; de Fluidos de Perfuração; de Nanocélulas Solares e Nanosensores; e a Micro Usina de Biodiesel. Os laboratórios foram montados no Galpão da FGA.

Os equipamentos dos novos espaços foram financiados com recursos da Universidade de Brasília, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do edital CNPq/Vale. No total, foram gastos R$ 518 mil com aquisição de aparelhos, materiais de vidraria e livros. Parceria com a Universidade de São Paulo (USP) também garantiu reagentes químicos para os novos laboratórios.

“Pretendemos, com estes novos espaços, que os alunos saiam da universidade com mais prática”, afirmou a coordenadora dos laboratórios, Maria Del Pilar Hidalgo Falla. A professora explicou que a descoberta do Pré-sal é responsável por uma demanda crescente de profissionais no mercado da indústria petroquímica. "É necessário que os recém-graduados estejam mais qualificados”, defendeu Pilar. 

Lucas Borges, 21, está prestes a ingressar nesse mercado. Ele cursa o 8º semestre de Engenharia de Energia e desenvolve projetos no laboratório de Fluidos de Perfuração. “Formulamos fluidos de perfuração, com aditivos doados por uma empresa, e fazemos testes comparativos com amostras-padrão que obtivemos com a Petrobrás”, explica. O estudante está animado com os projetos que tem desenvolvido e acredita que a experiência será um diferencial no mercado de trabalho, “além de contribuir para atividades acadêmicas, como ingressar em uma pós-graduação, em um mestrado ou até mesmo em um intercâmbio”, conta Lucas.

Durante a cerimônia de inauguração dos laboratórios, a vice-reitora, Sônia Báo, e o diretor da FGA, Alessandro Borges, falaram sobre a importância de se realizar parcerias com empresas públicas e privadas para o financiamento de projetos e para o desenvolvimento da UnB. O coordenador da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), Vinícius Skrobot, ressaltou que a ANP tem grande demanda por pesquisas. “Nós precisamos do meio acadêmico”, afirmou. Na ocasião, o diretor técnico e comercial da CEB Gás e representante da Petrobrás, Heden Cruz, ressaltou a necessidade da prática nos laboratórios para a formação dos profissionais. “É o empirismo do laboratório que faz a gente acreditar que a teoria existe”, explicou Heden.

Texto: UnB/Agência.